OCINÓRI - A Tasquinha do Irónico

sexta-feira, maio 05, 2006

SERÁ?...



Seremos nós um grande país, uma grande nação, uma grande oportunidade, uma grande selecção, uma grande sociedade, ou uma grande mentira?... Bom, vou excluir já a parte da grande mentira, penso que com mais de 8 séculos de História o vocábulo mentira deixa de ter grande significado para o caso (embora sejamos um país que vai vivendo de pequenas e grandes mentiras...) Ora vejamos então de onde viemos, onde estamos, quem somos e o que queremos... Viemos da Final do nosso Euro (malditos Gregos! Até o Karagounis nos impingiram...); estamos a um mês do Mundial da Alemanha (cuidado, a Coreia foi só à 4 anos...); somos a melhor selecção do mundo (a ver vamos, como dizia o cego...); e, claro, queremos a Taça!!!! Será isto o nosso Portugal?!... Para muitos sim, para outros não, mas goste-se ou não, é numa bola redonda que é constantemente pontapeada que se centram grande parte das atenções das nossas gentes! Olha, existe uma outra bola, que por sinal também é constantemente pontapeada e espezinhada, pela qual deveríamos ter especial atenção... Não é da Nike, Adidas ou outro qualquer consórcio desportivo milionário, é de todos nós, a nossa bola Terra!!! Não merecerá esta pequena grande bola um pouco mais de respeito por todos nós? Penso que sim, e que, enquanto alguns, poucos, fazem da sua defesa uma prioridade, todos os outros andam (incluindo-me eu vergonhosamente neste grupo...) a fazer tudo por tudo para conseguir acabar com este imenso azul do nosso planeta! Vamos então ter um bocadinho de consciência, começando aqui no nosso pequeno rectângulo, pensando e arquitectando um futuro com as energias renováveis como principal motor impulsionador ao invés do nuclear, rentável sim, mas rentabilidade que de pouco vale quando as radiações, silenciosas, se começam a fazer notar um pouco por todos nós!!! Sejamos neste capítulo um grande País, com uma Grande Sociedade, consciente e crítica em prol de um bem comum, a bem do nosso Globo! Que rolem então as bolas, essa do Mundial e esta Mundial por si mesma, que rolem livres e que dêem muitas alegrias a todos nós!!!
(Texto de Nuno Garcia - Maio de 2006)

3 Comments:

  • Só uma achegazita à "bola nuclear" (já que a bola de futebol não é propriamente o meu forte...):

    1) compramos energia que vem do nuclear

    2) utilizamos energia que vem do nuclear

    3) todos os nossos vizinhos têm nuclear (o mesmo que nós compramos a peso de ouro e utilizamos em nossas casas, nas escolas, nos hospitais, nas vias publicas, etc)

    4) em caso de catástrofe em França ou em Espanha não haverá fronteira que nos proteja

    5) considerando a nossa dispendiosissima e enorme dependencia neste sector estratégico

    ... por que raio não se há-de ao menos pensar A SÉRIO no assunto?

    By Blogger Gustavo, at 7:42 da tarde, maio 09, 2006  

  • “O combustível nuclear passa por um ciclo de extracção, preparação, uso e deposição. Através dos processos desse ciclo, existem perigos que ameaçam a saúde e que, em alguns exemplos, apresentam-se à sociedade como enormes questões sociais e éticas”.

    “O ciclo inicia-se pela exploração do minério. Depois de extraído das rochas, ele é moído, purificado e submetido a reacções químicas para que a seja preparado o hexafluoreto de urânio. Esse composto é enriquecido, ou seja, é aumentada a concentração do isótopo urânio-235 no hexafluoreto de urânio, para só então ser reduzido a urânio metálico que é o combustível usado no reactor. O combustível nuclear é usado no reactor por aproximadamente dois anos. Então, o lixo produzido é estucado até que sua radioactividade decresça um pouco. Aí ele é enviado para ser reprocessado. Após o reprocessamento, obtém-se urânio, plutónio e lixo de alto nível, esse último composto de uma infinidade de radionuclídeos extremamente radioactivos e de meia vida longa.”

    “A radioactividade que sai da usina dispersa-se na atmosfera, mas o perigo para o homem que a respira directamente é secundário, pois a quantidade de radioactividade é muito baixa. O risco existe para aqueles que são obrigados a viver, anos e anos, em contacto com traços de elementos químicos radioactivos e com pequenas doses de radioactividades introduzidas no meio e que chegam ao homem através da cadeia alimentar. São estas pequenas quantidades que, somando-se no tempo, causam sérios prejuízos ao homem, uma vez que esses materiais radioactivos têm efeito cumulativo nos organismos.”

    By Anonymous N.Garcia, at 2:48 da tarde, maio 10, 2006  

  • Nunca escondi de ninguém, que existe certos aspectos nas quais sou deveras céptico(chegando mesmo a roçar o pessimismo). Assim como acho que temos mais um campeonato do mundo á porta e a qualidade futebolistica vai ser tão boa... como encontrarmos soluções para acabar mais depressa com esta bola azul.
    Tudo depende de nós (como reles plebeus) e nada poderemos impor! Mas temos direito á nossa indignação!
    Existe tanta pessoas mais novas do que eu, que adoro e que não merecem ter um planeta entupido em merda...

    By Blogger Tentini, at 9:08 da manhã, maio 16, 2006  

Enviar um comentário

<< Home