OCINÓRI - A Tasquinha do Irónico

quarta-feira, outubro 04, 2006

SERÁ DEMAIS PEDIR PROGRESSO?

Está tudo pronto?
Dêem-me gás (para continuar a sobreviver)!
Três, dois, um, vai continuar
uma espécie de fado em versão de pesar
com estas coisas de mão nos bolsos e ar de chorar
Em 2004 o campeonato não mudou o nosso fadodo coitado, do comido
Porque é que eu continuo a queixar-me do que podia ter sido?
Mas é. E a culpa nunca é do Trocas
é do funcionário, é do petróleo, é de quem nos dá uma sova.
Mais. Queremos mais, é um murro na mesa.
Um grito de desespero em versão portuguesa.
Porque até hoje, quase tivemos, quase vencemos, quase vivemos…
Mas porquê quase? …Continuemos na mesma fase.

Sofre mais!
Sobrevive mais!
Mais ais, mais ais, mais ais!
Merecemos muito mais!

O conceito é muito simples: não reivindicar.
Mas será que é chato aquilo que acabamos de conquistar?
É chato agora, acreditem que isto não é uma ilusão:
nós sobrevivemos em Portugal e contamos com o Durão,
o Sócrates, o Cavaco, o Costa e a conversa da treta.
Razões para querermos muito mais que um vencimento que não nos comprometa.
Será de mais pedir progresso?
Nada que um politico não queira manter o retrocesso.
Bonito, bonito, é dar sempre o litro,
É não passar a vida a pôr culpas no politico.
Vá lá gemer uma vida inteira, anos a fio, o que for
do princípio ao fim, chega, por favor.
Vamos lá, afinem-me essa voz
No fim, só ganha um… e nunca seremos nós.

Sofre mais!
Sobrevive mais!
Mais ais, mais ais, mais ais!
Merecemos muito mais!

Geme mais!
Sua ainda mais!
Mais ais, mais ais, mais ais!
Merecemos muito mais!


Custa tanto assim viver nestes viveiros
no fundo, é só uma soma de alguns com dinheiro.
Era bonito… Um vencimento aqui, um abono ali…
Qualidade de vida para toda a gente, viver a vida que ainda não vivi.
Vamos lá transformar isto numa grande festa
Sem pressão, sem corrupção, e o progresso é o que nos resta
Por isso, escuta: não te esqueças que em Portugal, a sorte protege os filhos da puta.
Não nos levem a mal a exigência
Mas p'a 3º mundistas e espoliados não há grande paciência.
Queremos mais, muito mais, mais audaz
Zé Povinho, já vimos do que és capaz.
Sabes que para viver é preciso ter cabeça.
E os chulos que não nos comprometa.…

querem mais?

Então vamos lá pôr isto ao avesso
Quem não salta, é português e teso
Sempre com o desejo de cantar no final
"levantai hoje de novo o esplendor de Portugal".
Tudo a postos,
vamos ter fé uma vez na vida
e ser europeu de cabeça erguida.
Se tamos lisos, temos dividas, temos precariedade, temos falta de liberdade
Se temos tudo, porque é que o português não se queixa?
…Era esta a vossa deixa.

Sofre mais!
Sobrevive mais!
Mais ais, mais ais, mais ais!
Merecemos muito mais!

Geme mais!
Sua ainda mais!
Mais ais, mais ais, mais ais!
Merecemos muito mais!


Passou a CEE86, a Expo98, as Capitais da Loucu… Ops da Cultura, o Euro2004 e o nosso fado continua o mesmo… será uma normalidade no meio de anormalidades ou uma anormalidade no meio de normalidades?

14 Comments:

  • Tentini diz me que não foste tu que escreveu essa coisa.... cantas muito mal meu...!

    Lanka

    By Anonymous :), at 8:35 da tarde, outubro 04, 2006  

  • O espírito desta musica é de optimismo; é o tal "grito do ipiranga em versão portuguesa". E a letra, sobretudo quando cantada transmite isso mesmo: vamos por para trás das costas os horizontes curtos e tratar de ser verdadeiramente ambiciosos. Ora isso não se opera de um momento para o outro. E eu acredito que estmos no BOM caminho. Seguramente tarde, muito tarde, mas talvez ainda não demasiado tarde. Lembremo-nos da nossa história recente e deixemos decorrer o tempo suficiente para poder avaliar os factos sob uma perspectiva Histórica. Eu, por mim, sou optimista; mesmo que, às vezes, cinicamente optimista, assumo. Deixemo-nos da facilidade de pensar que a galinha dos tipos ao lado é melhor que a nossa. Não! A nossa galinha é bem melhor, é NOSSA, é mais gorda, tem melhores penas, canta melhor, põe melhores ovos... tem é andado adormecida. Toca a picar os rabos dessa gente toda, sorrisos nas caras, que pode ser que a moda pegue.

    Já viram se a moda fosse fingir que estamos felizes?

    ... esta treta toda só a propósito de eu querer dizer que que até gosto desta música e sobretudo a considero um hino (entenda-se à escala que está) ao opimtismo.

    (Lanka, é aquela musica da Galp a propósito do Euro, adaptada para a Mundial.., em que o Figo aparecia a fazer o bigode, não era?...)

    By Blogger Gustavo, at 12:50 da tarde, outubro 05, 2006  

  • Quando o português deixar de ter aquele espírito medíocre, do coitadinho destinado a um fado terrível de miséria e que nada pode fazer contra isso e o mais importante quando os que mandam deixarem de alimentar essa ideia, as coisas melhoram. Mas no fundo o tuga (alguns infelizmente a maioria) adora ser o coitadinho, o desgraçado sem competência que deixa tudo para os outros fazerem e quando corre mal faz greve e manda bocas.
    Gostei da música, podia ser adoptada como hino da motivação, às 7h em todas as estações do metro e autocarros essa música era ouvida!

    By Blogger Irritadinha, at 12:10 da manhã, outubro 06, 2006  

  • Caro amigo

    Isso de começar com gases tem sempre as suas consequências, já te vi com menos gana melhorar a qualidade da garra, será dos gases? Vá deixa lá essas experiências de transformação da banheira em jacuzzi, apesar de te aliviar.

    Abraço amigo, mas longe da banheira.

    By Blogger BIGMAC, at 6:02 da manhã, outubro 06, 2006  

  • Bom dia,
    Eu percebi isso Gustavo.. Não acho que a letra seja assim tão optimista. Tá um pouco confusa.
    Mas tens de reconhecer que o Tente canta bué de mal!
    :))
    Lanka

    By Anonymous ..., at 10:36 da manhã, outubro 06, 2006  

  • Devo dizer que já ouvi o moço cantar e não é assim tão mau. Não dava, contudo, para ganhar o festival da canção... digo eu, que depois de escutar a dora - o sabor que o pão adora - já não digo nada.

    Mas caladinho também não fica nada mal :-)))

    By Blogger Gustavo, at 2:35 da tarde, outubro 06, 2006  

  • Bom, na verdade não sei como serão os seus graves... Tentini, no teu proximo texto deixa nos uma ideia da tua voz
    Lanka

    By Anonymous ..., at 3:35 da tarde, outubro 06, 2006  

  • Realmente canto melhor quando estou nu e debaixo do chuveiro! Se fui eu que escrevi… Claro que não! Eu não escrevi, só desabafei!
    Esta música um hino? Ao optimismo? Bô… Pensei que tivesse uma mensagem mais forte do que aquela que realmente a pintam!
    Sim… estamos no bom caminho? Para onde? Para o cadafalso? Para continuar a sonhar com piadas que se não fosse o meu espartilho, saia-me as entranhas de tanto rir… Além de isto andar a apertar-me a barriga e só se notar na carteira!
    Não Gustavo! A galinha do lado não é melhor do que a nossa! Nós tivemos milho, aveia, vitaminas, água, campo para desenvolver os músculos (tudo dado por outros) e continuamos uma galinha esquelética, cadavérica, depenada e com um enorme problema de visão… Enfim! Mas o mais engraçado, são aqueles que vivem alojados como parasitas e se encontram a chupar o sangue… desta galinha (vampiros)!
    Irritadinha, numa coisa tens razão… é o espírito! Este espírito tuga de laisser faire, laisser passer… Mas direito à indignação tenho e mereço… Direito a reivindicar tenho e mereço… Porque a mim obrigam-me a ser leal 100% com um estado que pouco ou nada me dá (umas vezes nada me dá e outras vezes dá-me 1,5%! Para um vencimento de merda… na merda fica!)! Tive de abandonar muitas coisas para poder sobreviver… Quer directa ou indirectamente! Greve… porque não? A função publica e as empresas semi publicas estão minadas pela cunha… A cabeça quadrada dos nossos chefes em nada nos faz evoluir e têm aversão à mudança! Continuamos com salários do 3º mundo e com um custo de vida do 1º! Para alimentar quem? Os plebeus?
    Quanto é que recebem os senhores que são escolhidos pelos políticos para gerir empresas do estado? Quanto é que recebem os políticos, não a nível de vencimento, mas de abonos, senhas de presença, ajudas de custo e outros afins que sugam os cofres! E avaliação do desempenho dos funcionários da função publica… como vai ser? Aqueles que vivem por ser abençoados (estou mesmo a falar de cunha) neste meio publico é óbvio que o continuarão a ser… e assim os que realmente trabalham e suam para receber uns tostões, até aí, vêem o seu futuro comprometido? E a nível de saúde e educação… encerrar tudo no interior, porque é mais fácil arranjar guerra com o interior moribundo do que pôr a classe médica em sentido! Mais vale pôr os plebeus em sentido do que cortar todas as benesses de juízes e subsídios que estes auferem… de maneira a poderem utilizá-los quando aqueles que mandam no país são apanhados na ilegalidade! Onde estão os computadores que foram “roubados” do Ministério das Finanças com as dividas dos grandes senhores e empresas deste país? E a gasolina/gasóleo com o maior imposto da Europa? O IVA? E essa total liberdade de movimentos de todas as instituições bancárias? Onde está a justiça dos Apitos, de Casas Pia, dos Sobreiro, dos voos, os sacos e as contas bancárias dos sobrinhos! Onde está a cultura, a saúde e a educação grátis que a Constituição nos rege? Simples… são áreas que não dão lucro aos cofres do estado! Não são e nem devem ser… por isso paga! Mas estes são os alicerces de um país… que não este! A falta de politica de integração, sendo mais fácil criar bairros sociais e espetar lá a “escumalha” e assim criar ghetos (é assim que se escreve?)! Porque razão os grandes clubes de futebol (com uma enorme utilidade para o país) continuam “absolvidos” do pagamento de Segurança Social? E aqueles que mais parecem gatos, que em vez de acumularem vidas, acumulam rendimentos e reformas…

    Porque é que hei-de ser eu e outros tantos a pagar o vencimento daqueles que faltam ao trabalho, horas a fio (estou a falar fora e dentro da assembleia) para irem ver jogos de futebol e fazerem pontes apresentando atestados médicos falsificados! Porque temos batota todos os anos a nível de colocação de professores?
    O que falta é mesmo animar a malta… o que faz falta é empurrar a malta! Mesmo tanto tempo depois Zeca ainda incomoda muita gente!
    É este o vosso optimismo? É este o vosso país? É esta fábula maravilhosa onde animais boçais nos vão impregnando com histórias de Alice no País das Maravilhas? Para mim não! São estas as minhas indignações, minhas frustrações, meus pesares… daqueles que matam o meu país! Meu Portugal! Concordo que temos, como povo, uma atitude piegas… Concordo (vede por favor o texto “E tudo o défice levou…” no mês de Maio e o respectivos comentários e a continuação no texto “Resposta a um comentário” toda a minha opinião sobre o povo português)! Mas o meu intuito não é ser piegas… não sou desse tipo… Mas este povo está para imagem daqueles que nos guiam (ou eles é que se guiam!). Temos exemplos de sobra… Gondomar, Felgueiras… mais 4 em 4 anos!
    Flatulências…? Bô… Realmente quem é pobre… é!
    Mas quem é que me viu a cantar? Até porque me falta um estágio a nível de hip-hop e rap por alguns bairros deste país… Enfim desiludido… amargurado… E se posso gritar aqui neste blog… grito! Se posso gritar no meu serviço… grito!
    Desculpem-me esta visão… Mas não sou um cordeirinho amestrado por estas reformas como também não sou um piegas a queixar-me da má sorte Lusitana!

    By Blogger Tentini, at 5:30 da tarde, outubro 06, 2006  

  • ...Fogo Tentini... eu já cá venho ler isto melhor, tenho só que ligar pró trabalho pedir férias ;)
    Lanka

    By Anonymous ..., at 6:07 da tarde, outubro 07, 2006  

  • Tente, o ponto de partida do meu optimismo é precisamente tudo isto que enumeras. Só posso estar optimista face a cenários de mudança. Porque acredito que isto está a mudar. Embora também acredite, tal como defende o Friedman, que há e haverá sempre um nivel residual de merda - e com ela teremos de viver.
    Haverá desafio mais estimulante do que partir da merda para a criação de um mundo melhor? Senão fosse assim, cada vez que olho para o Manel ficaria angustiado com o que o espera. Quero e vou deixar cá qualquer coisa melhor. Alguém há-de notar a diferença.
    ... Ou então estou redondamente enganado mas, se assim, for, assim quero continuar.

    By Blogger Gustavo, at 3:55 da tarde, outubro 08, 2006  

  • Eu sou de acordo que haviamos de ir roubar forte e feio os ricos e os bancos. Depois, com esse dinheiro compramos uma ilha e vamos para lá viver independentes do resto do mundo! Já houvi falar qualquer coisa sobre isto. Uma malta qualquer com varios tipos de profissões e muito dinheiro, têm uma ilha onde vivem quase independentes do resto do mundo.
    Em alternativa, Jorge, tens aí o horario dos autocarros?

    Sabes qual é a solução Tentini? A morte! tipo, era fixe criar uma seita qualquer com sexo e erva à discrição e, quando a moca for mesmo muito grande cometer um suicidio colectivo! Eu ficava encarregue da tesouraria e responsavel por confirmar se estavam todos mortos no fim, pode ser?

    Grande desabafo Tentini. Da me a sensação que desta vez foste sincero
    Cumpts
    Lanka

    By Anonymous ..., at 10:40 da tarde, outubro 08, 2006  

  • quer dizer não foi bem "houvir" foi mais oubir... tb ouviram?
    Lanka

    By Anonymous upss, at 10:42 da tarde, outubro 08, 2006  

  • Gostei imenso dessa da seita do sexo e da erva. Quanto aos horarios do autocarro, para que complicar as coisas se para sairmos disto só precisamos de corda (não compliquem por favor). Já agora Lanka, tesoureira, mas tu nem ligas ao dinheiro, o materialista aqui sou eu. E, Tente a gente já conversou destas coisas, dizem por aí que a Esperança é a última a morrer, mas eu confesso, já vi a lápide....
    Esperança, qualquer coisa(não sou forte a Epigrafia)Portuguesa, Nascida num dia X qualquer de 1138, morreu no dia seguinte. Mas acalentemos, que enquanto acalentarmos, acalentaremos.

    By Blogger jorge moreira, at 3:12 da tarde, outubro 09, 2006  

  • Devo dizer que esta letra que foi feita para Euro2004, para mim não é um hino ao optimismo... mas sim um hino de responsabilização... Se calhar desde a classe politica ao mais reles cidadão deste pais(eu) é o que faz falta!
    Não quero dizer mais sobre este texto... este assunto!

    By Blogger Tentini, at 2:53 da tarde, outubro 11, 2006  

Enviar um comentário

<< Home